Síndrome dos Ovários Policísticos: Muito além dos ovários

A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) é a doença endócrina (desordem hormonal) mais comum nas mulheres em idade reprodutiva. Você sabia disso?

Cistos no ovário x SOP

Uma mulher cujo exame tenha identificado cistos no ovário não necessariamente terá a síndrome. Algumas mulheres podem ter a síndrome dos ovários policísticos sem ter alterações no órgão. Nesse caso, ela tem todas as variações hormonais decorrentes da doença, menos o problema no ovário identificado. Isto porque a SOP vai muito além dos ovários e para o diagnóstico da síndrome é necessário apresentar 2 dos 3 critérios: 1) Oligoanovulação e/ou anovulação que é caracterizada por ciclos menstruais irregulares;

2) Aumento dos hormônios masculinos em exames de sangue ou clinicamente detectado (pelos no corpo- hirsutismo, acne);

3) Ovários policísticos ao ultrassom.

Portanto o ovário policístico é apenas 1 dos critérios da síndrome!

Importância

Considerada durante muito tempo um distúrbio apenas ginecológico e reprodutivo, hoje em dia essa síndrome é considerada também um importante fator de risco cardiovascular! E tudo isso porque ela está associada a:

• Apneia do sono

• Pressão alta

• Aumento da glicemia e diabetes

• Alterações na sensibilidade e produção da insulina

• Obesidade

Além disso, a SOP também pode estar associada a câncer do endométrio.

O diagnóstico da síndrome é feito por meio de análise clínica (queixas da paciente com relação aos sintomas mais perceptíveis, como menstruação irregular, acne, aparecimento de pelos) e também por exames de ultrassonografia e de sangue.

Tratamento

Exercícios físicos e alimentação balanceada são dois valiosos aliados no tratamento da síndrome dos ovários policísticos, principalmente quando ela está ligada ao excesso de peso e à síndrome metabólica. Evitar gorduras e açúcares, além de abandonar o sedentarismo são medidas muito importantes. A correção do peso contribui para a correção do metabolismo.

Uso de medicamentos como metformina e anticoncepcionais também auxiliam no controle da doença conforme orientação médica.

Até o momento não foi descoberta a cura para a SOP, entretanto com o controle dos sintomas é possível prevenir os problemas associados.

A Dra. Viviane defendeu em 2012 sua dissertação de Mestrado na UERJ, cujo tema foi a SOP. O seu grupo de estudo encontrou que mulheres jovens, mesmo as não obesas já começam a apresentar precocemente alteração da microcirculação e disfunção endotelial. Hoje sabemos que estas alterações podem ser precursoras das principais doenças cardiovasculares.

A SOP vai muito além do ovário, procure um especialista! Em casos de suspeita de SOP, procure o seu endocrinologista.

Fontes:

OLIVEIRA, Viviane Christina. Avaliação da função endotelial em mulheres jovens portadoras da síndrome dos ovários policísticos. 94f. Dissertação (Mestrado em Ciências Médicas) – Faculdade de Ciências Médicas, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.

http://journals.aace.com/doi/abs/10.4158/EP14130.OR

http://www.endocrino.org.br/10-coisas-que-voce-precisa-saber-sobre-sindrome-dos-ovarios-policisticos/

Onde estamos?


Alameda dos Maracatins, 1217 conj. 806 - Moema/SP - CEP: 04089-014

Entre em contato

------------------------------------------------------
11 37991414

Agende pelo WhatsApp: 011 97766-9000

------------------------------------------------------
draviviane@endoquali.com.br

Siga a EndoQuali

Acompanhe as dicas
e novidades para a sua saúde.