Mulher & Homem

O Programa Mulher e Homem EndoQuali é a atenção especial que a diferença entre os sexos requer, por ação dos hormônios.

A própria anatomia humana apresenta diferenças significativas em decorrência do corpo da mulher ser constituído para gerar uma nova vida. Quando observamos um exame de sangue, notamos valores de referência de normalidade diferentes para homens e mulheres. Algumas doenças são mais frequentes em determinado sexo.

Vejamos alguns pontos importantes:

A Mulher e a Síndrome dos ovários policísticos (SOP)

A Síndrome dos ovários policísticos é a desordem endócrina mais comum nas mulheres em idade fértil, você sabia disso? No entanto, é uma síndrome subdiagnosticada e subvalorizada. Muitas pessoas acham que o problema está somente nos ovários, mas a SOP, como é conhecida, é muito mais do que simplesmente um problema na estrutura do ovário, e sim uma desordem metabólica que pode levar a infertilidade, obesidade e diabetes.

Procure um endocrinologista para avaliar e entender seu risco para desenvolver estes problemas e faça desde já a prevenção!

A Mulher e a Menopausa

A menopausa é definida como a ausência de períodos menstruais por 12 meses. É quando a função dos ovários cessa e, portanto ocorre a parada da produção hormonal. A idade média de início da menopausa é 45 anos, mas a menopausa pode ocorrer tão cedo como aos 30 anos ou mais tarde como aos 60 anos.

Os sintomas da menopausa podem incluir sangramento anormal vaginal, ondas de calor, ressecamento vaginal e alterações de humor. Já as complicações que as mulheres podem apresentar após a menopausa incluem osteoporose e doenças cardíacas.

O tratamento para a menopausa são personalizados para cada mulher. E desde que não apresente contraindicação a mulher com sintomas pode se beneficiar, e muito com a reposição hormonal! Procure sempre um especialista.

O Homem e o Envelhecimento

O distúrbio androgênico do envelhecimento masculino (DAEM) refere-se à falta de andrógenos que são os hormônios masculinos (dos quais a testosterona produzida no testículo é o principal) ao redor dos quarenta anos. Daí a razão do termo “Andropausa” numa correlação com a Menopausa da mulher. Além de aumentar a incidência da osteoporose masculina, o distúrbio provoca ganho de peso, alterações no humor, irritabilidade, depressão, diminuição da libido (desejo sexual) e da massa muscular; aumenta a sensação de cansaço, desânimo, disfunção erétil e mudanças na textura da pele, bem como aumento da circunferência abdominal. Como podemos perceber, os sintomas vão além da esfera sexual.

Os homens com mais idade tem, geralmente, os níveis de testosterona mais baixos do que os homens mais jovens. Enquanto os homens envelhecem, há uma diminuição lenta e contínua na produção de testosterona. Porém, a taxa em que a testosterona diminui varia muito entre os homens. Em alguns casos, esta diminuição pode e deve ser tratada com terapia de substituição de testosterona.

O Homem e o Hipogonadismo

Hipogonadismo masculino é o termo médico utilizado quando o corpo não produz testosterona suficiente. E não é uma condição que ocorre somente com envelhecimento. Em pessoas mais jovens pode ocorrer por:

• Doenças genéticas
• Trauma testicular
• Um tipo de inflamação dos testículos, chamado Orquite
• Doenças da hipófise
• E outras doenças podem levar a diminuição da produção de testosterona como: cirrose hepática, AIDS, tuberculose entre outras.

Em homens adultos, o hipogonadismo pode alterar certas características físicas masculinas e prejudicar a função reprodutiva normal.

Os sinais e sintomas podem incluir:

• Disfunção erétil
• Infertilidade
• Diminuição da barba e do crescimento de pêlos do corpo
• Diminuição da massa muscular
• Desenvolvimento do tecido mamário (ginecomastia)
• A perda de massa óssea (osteoporose)

Hipogonadismo também pode causar alterações mentais e emocionais. Estas podem incluir:

• Fadiga
• Diminuição do desejo sexual
• Dificuldade de concentração

Quando consultar um médico?

Consulte um médico se você tiver quaisquer sintomas de hipogonadismo masculino. Diagnosticar a causa é um primeiro passo importante para a obtenção do tratamento adequado. Alguns tipos de hipogonadismo masculino pode ser tratado com terapia de substituição de testosterona.

 

Onde estamos?


Alameda dos Maracatins, 1217 conj. 806 - Moema/SP - CEP: 04089-014

Entre em contato

------------------------------------------------------
11 37991414

Agende pelo WhatsApp: 011 97766-9000

------------------------------------------------------
draviviane@endoquali.com.br

Siga a EndoQuali

Acompanhe as dicas
e novidades para a sua saúde.